Cinema e TV

Praia do Futuro: uma co-criação brasileiro-alemã sobre medos e coragens

topo

Quantas vezes você já se arriscou na vida por algo que ama? Alguma vez você já teve vontade de sair correndo e fugir de tudo? E aquela sensação de medo do desconhecido, do novo, sua coragem e vontade de mudar são capazes de superá-la? Essas questões vieram na minha cabeça assim que eu vi o trailer de “Praia do Futuro” no fim de semana passado (quando fui ver “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” *-*). Nossa, eu percebi que eu tenho muitos medos e conflitos! E que, possivelmente, eles sempre existirão aqui dentro, ainda que eu tente disfarçar pra mim mesmo.

[youtube width=”585″ height=”344″]http://www.youtube.com/watch?v=dwdMmSMGmNA[/youtube]

O longa, conta a história do salva-vidas Donato (Wagner Moura), que trabalha na Praia do Futuro, em Fortaleza, e que falha pela primeira vez em seu serviço, quando tenta resgatar o amigo de um turista alemão. Depois disso, mesmo tendo uma relação muito forte com seu irmão mais novo e com o lugar onde vive, ele resolve ir embora, em busca de uma nova vida. Mudar drasticamente talvez seja a resposta para algumas coisas na vida. As vezes eu acho que se arriscar em emoções diferentes, podem com certeza te fazer errar, mas talvez também possam te fazer descobrir novas vontades, novos motivos pra viver.

Dontato (Wagner Moura) e Ayrton (Jesuíta Barbosa) num reencontro caloroso, cheio de raiva e amor.

Dontato (Wagner Moura) e Ayrton (Jesuíta Barbosa) num reencontro caloroso, cheio de raiva e amor.

Mas, como tudo que fazemos tem consequências, ir, tem como resultado deixar tristeza, saudades e inconformações naqueles que ficam pra trás e que nos amam. É o que acontece com Ayrton (Jesuíta Barbosa),  irmão mais novo de Donato, que o tinha como herói. Tempos depois, ele vai atrás do irmão na Alemanha. Na cena do reencontro, dá pra perceber o mix de raiva e amor por reencontrar quem você ama, mas te deixou pra trás. E é bem isso que a gente sente mesmo, rsrs!

O mais marcante pra mim no trailer, é quando o protagonista narra uma frase que parece fazer parte de uma carta para seu irmão, onde ele diz “Te escrevo pra dizer que eu não morri. Eu só voltei pra casa”. Onde é a nossa casa, o nosso lar? É em qualquer lugar! Em qualquer um que a gente se sinta imensamente feliz, liberto de qualquer medo. É onde somos capazes de realizar nossas mais íntimas vontades, é perto, é longe, é aqui ou do outro lado do mundo! É onde está quem nos faz feliz agora, neste exato momento. É o lugar que contempla o seu eu.

Donato (Wagner Moura) e Konrad (Clemens Schick).

Donato (Wagner Moura) e Konrad (Clemens Schick).

Tá vendo? É por essas e outras milhares de reflexões que estou louco pra ver esse filme! Ele já estreou no Festival de Berlim em fevereiro, e há boatos de que chamou muita atenção por lá graças as cenas compostas por pouco diálogo supérfluo e muita imagem forte e marcante! Como as cenas de nudez e sexo gay protagonizadas pelo dito cujo Capitão Nascimento (rsrsrs) e o ator alemão Clemens Schick (que dá vida a Konrad). Eu não conhecia o trabalho do cineasta Karim Aïnouz, mas estou super entusiasmado e assim que eu assistir algum de seus outros longas, venho contar aqui o que achei.

Donato e Konrad

Konrad e Donato

Praia do Futuro, estreia no dia 15 de maio nos cinemas nacionais. E como o próprio Wagner Moura disse no Festival, não é preciso rotular o drama, tratar sobre o homossexualismo é só um detalhe perto de tantas outras lindas temáticas, que já podem ser percebidas de cara em dois minutos de trailer.

Quando eu assistir, eu conto nas redes sociais o que eu achei, boys!

Abraços!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*